Nome do Projeto

Com criatividade, reaproveitamento de materiais e garimpo de absolutamente todos os itens do projeto em liquidações de lojas físicas e virtuais, a arquiteta Kelly Figueiredo renovou o visual deste apartamento no Flamengo.

Tipo de imóvel: apartamento
Localização: Flamengo, na Zona Sul do Rio de Janeiro
Área total: 70m²

Trata-se de um projeto de reforma e decoração, sem modificações na planta do imóvel, onde somente o banheiro não foi trabalhado pela arquiteta. Ela manteve o piso, tetos, paredes de alvenaria e marcenaria existentes e acrescentou, pontualmente, algumas soluções em marcenaria.

Divisão do imóvel: sala, cozinha, quarto de hóspedes, quarto da proprietária e banheiro.

História do imóvel: Trata-se de uma reforma do imóvel onde a cliente já morava. Ela queria dar um up na casa e na vida, mas, como o orçamento não contemplaria uma reforma completa nem a compra de um novo apartamento, decidiu fazer uma maquiagem em todos os cômodos, priorizando a sala.

Principais pedidos da cliente: Primeiramente, ela pediu mais conforto no quarto de hóspedes para acomodar duas pessoas, especialmente seus dois sobrinhos e o irmão com a esposa. A arquiteta resolveu a questão substituindo o sofá-cama existente por duas camas de solteiro tipo box, que, unidas, viram uma cama de casal. Em seguida, cliente sinalizou que adora ambientes monocromáticos, especialmente em tons de bege. Por fim, ela pediu para eliminar a cor amarela das portas dos armários da cozinha, que foram substituídas por novas, além de uma sapateira em seu quarto.

Projeto low cost: A arquiteta garimpou absolutamente todos os itens da obra e da decoração em lojas físicas e virtuais que estavam em liquidação: tapete, sofá, quadros, mesas, cadeiras… E foi adaptando tudo ao projeto, que, ao final, incluindo pequenas obras e marcenaria, custou em torno de R$ 80 mil.

Intervenções de baixo custo na cozinha: a arquiteta trocou as portas dos armários, colocou um escorredor de pratos dentro de um deles, criou um backsplash aplicando um revestimento de baixo custo sobre o que já existia e trocou a iluminação sem rebaixar o teto.
Intervenções de baixo custo na área social: é o único ambiente da casa que foi totalmente transformado. Como era atravancado e apertado, com direito a uma parede de gesso que separava o estar do jantar, a primeira providência da arquiteta foi eliminar esta divisória. Depois, ela desenhou um móvel baixo executado em marcenaria (a peça mais cara de toda a reforma), que se tornou o ponto focal da sala. A arquiteta também garimpou restos de MDF na marcenaria, cortou em réguas estreitas e colou nas paredes para depois pintar tudo com tinta acrílica, criando um volume que valorizou e “vestiu” o cômodo de um jeito simples e barato. Como não havia luz indireta na sanca de gesso rebaixada do teto, a arquiteta aplicou uma fita de LED ao redor dela para deixar a sala mais clara. Como o sofá novo é retrátil, maior e mais confortável, a moradora voltou a assistir tv na sala. Já a mesa de jantar foi substituída por um modelo menor, com tampo redondo para ganhar mais área de circulação.

Intervenções de baixo custo no quarto da cliente: A arquiteta projetou um armário baixo em toda a extensão da parede da janela com função de sapateira para acomodar as muitas caixas de sapatos da moradora. Com a sobra dos recortes das chapas de MDF bege (Duratex), ela criou um armário estreio abaixo da tv (em frente à cama), mimetizado no papel de parede. A mesma sobra do MDF também deu origem à mesa de cabeceira. A pedido da cliente, toda a decoração deste cômodo é bege, exceto a cabeceira da cama, que foi estofada em couro ecológico marrom claro. O guarda-roupas e o piso original em taco de peroba-do-campo foram mantidos.

"Apesar de desafiador, foi leve e divertido fazer este projeto. Amei a mudança. Foi muito radical no visual e muito simples na execução. De brinde, a iluminação natural das janelas, aliada à vista das palmeiras da Rua Paissandu, é de tirar o fôlego"

Menu

Visite nosso Facebook

Contatos